Como podemos nos aproximar da Palavra de Deus? Tem um jeito fácil de torná-la mais presente em nossa vida. Chamamos de Leitura Orante da Palavra. De forma sintética, podemos fazê-la em três passos.

Antes de dar os passos, é preciso escolher um lugar apropriado. Pode ser o seu quarto, o altar de sua casa, o oratório que você já tem lá. Depois, estabelecer um horário mais ou menos fixo. Isso o ajudará a rezar melhor. Um lugar e horário que podemos chamar de afetivos. Deus marca encontro com você lá, naquele lugar, naquela hora. Um encontro efetivo e afetivo. Deus, que nos ama, lá nos espera, para um encontro, para um diálogo. Lembrando que só somos verdadeiros amigos das pessoas com as quais mantemos contato, com os quais damos um jeito de conversar, de pensar alto, de trocar ideias.

Agora sim, os três passos:

  1. Tendo escolhido um texto das Sagradas Escrituras, deve se perguntar: O que o texto diz em si? E responder no seu íntimo, fazendo uma contemplação. Procurar imaginar o lugar, Deus falando, os ouvintes, você entre eles. Use da fantasia. Escute o texto em si, como ele está ali.
  2. Agora a segunda etapa: O que o texto diz pra mim? Da mesma forma, no seu coração, beba a Palavra de Deus. Veja o que Deus quer dizer a você na atual circunstância em que vive. Interprete os sinais que Ele tem lhe dado. Que Palavra do texto mais lhe tocou e o que de concreto você traz para sua história.
  3. Por fim: O que o texto me faz dizer a Deus? Transforme em oração o que leu, contemplou e sentiu. Agradeça a Deus, que fala com você. Agradeça a luz recebida naquele momento. Faça os seus propósitos de acordo com o que o texto lhe inspirar.

Essas três perguntas podem se tornar um instrumento para as suas leituras bíblicas, levando você a comprovar o quanto a Palavra de Deus é viva e eficaz, transformadora e libertadora. Comece a fazer essa experiência; pode ser por meio do Evangelho da missa do dia. Tenho certeza de que fará toda a diferença no seu cotidiano. A Palavra de Deus, como cantam as crianças “é o próprio Deus que me ama e a amar me convida, e me fala das coisas do céu, e me dá o sentido da vida!”