No dia 15 de outubro, comemoramos o Dia do Professor, este profissional que forma todas as outras profissões e que merece todo nosso carinho.

 

Em 1827, no dia 15 de outubro, dia consagrado a Santa Teresa D’Ávila, Dom Pedro I baixou um decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil, hoje o Ensino Fundamental.

 

Em 1947, Samuel Becker e alguns amigos tiveram a ideia de organizar um dia de folga para que os professores pudessem descansar e analisar os rumos do restante do ano letivo. Foi sugerido o dia 15 de outubro. Aceita a sugestão, a comemoração teve presença maciça de professores e alunos, que levavam doces para a confraternização. O discurso do professor Becker ficou famoso pela frase: “Professor é profissão, educador é missão”.

 

A celebração tornou-se um sucesso, espalhou-se pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O decreto definia a essência e a razão do feriado: “Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias.”.

 

Tantos anos se passaram e tantas histórias foram vividas, tantas transformações teve o ensinar e o aprender em nossas escolas. O Brasil foi se modificando e, consequentemente, a escola também. E hoje, ao comemorarmos essa data tão importante, relembramos o valor desse profissional em nossas vidas.

 

Como anjos, eles nos acompanham por uma longa trajetória. Muitas vezes, pelo bem-estar daqueles que Deus lhes confiou, ocupam até o papel dos pais, quando se faz necessário.

 

Outras vezes, cansado, abatido, sem esperanças e sem forças para sequer uma oração, o professor encontra o sorriso do aluno que brada em alta voz “Professor, consegui”, e ali, naquele mesmo instante, transforma-se, esquece o cansaço, o desânimo, a falta de esperança e, como num sopro divino, o milagre acontece, engole o choro, emocionado alinha o corpo, coloca um sorrisão no rosto e está pronto novamente para continuar sua missão. As batalhas travadas em sala de aula são inúmeras. Ele é valente e pode até perder algumas delas, mas não perde a guerra, porque carrega em si o dom do amor e a força do Criador.

 

Ser educador é algo inexplicável, é obra do coração, como tão bem disse Dom Bosco. Bendito seja Deus por implantar na alma dos professores o carinho de sua Santíssima Mãe Educadora!

 

Parabéns, Professor! A Pastoral da Educação, os pais, os alunos e toda a comunidade agradecem a Deus pelo dom de sua vida e pelos talentos a você concedidos!

 

Professora Lina Donizetti Moraes da Silva

 

Fonte histórica: http://www.educacao.sp.gov.br